"Apenas sentimentos, refletidos através de uma conversa, filme, livros, séries, tudo aquilo que nos faz enxergar a vida de uma forma diferente e irrefletida em nossas emoções".

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

Eu como Mulher...

Sou um tipo de mulher romântica, não melosa ou afeita aquelas incríveis declarações que podemos ver nas redes sociais, gostos sim de algo mais acolhedor, mais íntimo.
Então, porque eu e ele não damos certo, ele faz tudo o que desejo ( o sexo é maravilhoso), mas sinto a cada momento que falta algo mais, mesmo que estejamos já morando junto por quase 6 meses, mas me sinto como já estivessemos casados há 10 anos, os costumes, a rotina e também as manias, agora até dia para o sexo temos, isso não compensa ele me fazer tremer e gritar, desejo algo mais de um relacionamento e vejo que nós dois acabamos o melhor que tinhamos.
Olhando ao redor do nosso cafofo, que por sinal nem chegamos a batizar com nossos corpos, já que desde que me mudei para sua casa, me deixaste de lado, sempre sempre trabalhando, antes ao menos você me mostrava aos seus amigos, agora é como se só existisse nós dois, me sinto um pássaro preso em uma gaiola, sem direito a vida.
Agora só, percebo que tenho que tomar as rédeas de minha vida, junto tudo o que é meu, deixou m bilhete em sua sala de jantar "Não posso mais deixar de viver o que acho certo por você, seja feliz", e saio puxando minha mala, chorando, pois como mulher me sinto despedaçar por dentro, afinal pensei que desta vez seria para sempre, o sempre que não encontro, juntando os meus cacos e lágrimas na certeza, de quem sabe eu encontre esse meu Sempre em alguma esquina da vida.
Voltando para meu apartamento, olho ao redor e me sinto em casa, abro a geladeira e coloco para congelar o sorvete, enquanto vou tomar um banho e vestir aquela camisa como camisola e me sentir novamente só, mas com a certeza de que eu tentei.