"Apenas sentimentos, refletidos através de uma conversa, filme, livros, séries, tudo aquilo que nos faz enxergar a vida de uma forma diferente e irrefletida em nossas emoções".

quinta-feira, 28 de abril de 2016

Moldes, Modelo, Padrões...

E ai você de repente, vê uma manchete que lhe diz Bela, Recata e do Lar e você vê o quanto o mundo ainda não evolui, em pleno século XXI.
Eu não sou nem uma coisa pior a outra kkkkk.
E falando de maneira simples, foi um caos essa manchete, pois nas redes sociais criou polêmica e discussão, fora os barracos na vida real, como podemos ser classificadas por uma só mulher, desta forma voltamos aos moldes de costuras, modelos de passarelas e padrões de belezas e comportamentos de uma sociedade minimalista e porque não machista.
Então falando como uma mulher do século da liberdade feminina sem ser vulgar, mulher é aquela que luta por manter seu direito e sabe seus deveres como, não é que se ela for só do lar ela deva ser chamada de Amélia, pois essa mulher luta mais do que muitas, não é que se ela trabalha fora e educa os filhos no seu período de descanso, pois essa luta no dia-a-dia, não devemos enquadrar a mulher em nenhum padrão pois todas somos versátil, muitas somos independentes que causam medo num homem, e muitas de nós somos dependentes, afinal mulher é eclética em seus sentimentos, é um poço de amor em minutos e depois de tristeza.
Então, como podemos classificar a mulher: como uma verdadeira camaleoa , que se transforma e se ajusta ao Seu modo de vida.

Um mês tumultuado Abril...

Desde que se iniciou o ano, tenho passado por uma série de aprendizado, familiares, saúde, estudantil e profissional.
No decorrer dos meses, já fui visitada várias vezes pelo desânimo, histeria e outras que passam pela cabeça de cada pessoa no momento de desespero.
Mas, chegou ao limite neste mês, quando minha avó/mãe foi internada, sendo que ela tem apenas 87 anos, e no fim do ano, foi descoberta com câncer no pulmão, e nesta internação de 20 dias, muita coisa aconteceu, como descobrir que o tumor está tomando conta de ambos o pulmão e você não pode fazer mais nada, a não ser ver uma pessoa que ama morrer aos poucos.
Poderia vim aqui e falar da importância para vocês de se ter uma religião, mas não julgo necessário, afinal todos temos direito a sua escolhas, a minha doutrina me confortou, me ensinou, mas não me fez ainda a não ter crises constantes de depressão.
Com tudo isso, acabei tendo problemas na faculdade, onde não aparecia pelo tempo de internação de minha velha, e tive o prazer de ouvir de algumas professoras que estava reprovada, que pouco importava o que estava passando e que nos viríamos no próximo período.
Problemas familiares, onde todos brigam por não terem condições ou até mesmos desejo de cuidar, é como se aquela pessoa que agora não lhe serve para nada não tivesse valor.
Tenho um avô/pai com Alzheimer, uma mãe com câncer e minha velha que posso falar que é a fortaleza da família ruiu, então fiquei entre a cruz/espada tentando apaziguar, mas acabei interiorizando tudo isso, e no final ruí.
Passei 20 dias sem dormir, só dando cochilos, me sentindo impotente quando minha velha sentia dor, meu maior desespero era e é ela morrer comigo, não me sinto preparada hoje para me dá com esse sentimento.
Se estou em depressão sim, com tantas coisas percebemos que a vida continua e você tem que de alguma forma buscar forças de dentro de você, mesmo tendo pessoas que tentam de todas as formas me dá força, tem um momento que você é derrubada.
Devo de alguma forma ser forte, pois em nenhum momento passou pela minha cabeça tomar uma atitude drástica como me matar, afinal minha doutrina ensina muito bem o que ocorre do outro lado, mas voltar a vida de porra louca que tinha, sim, sair beber e porque não curti a vida o dia está sendo difícil.
E é neste momento que você nota como ainda tem gente hipócrita e insensível.
Você deve estar se perguntando que doutrina é essa, hoje sou espírita, mas fui por muito tempo católica e frequentei por um tempo a umbanda, mas respeito todas, porque falam de um mesmo Deus, e até mesmos os Ateus sãos muitas das vezes mais cristão que muitas pessoas, hoje tento ser melhor, não que tenha sido uma pessoa má, mas uma pessoa mais consciente do outro.
Pois bem, abril tá indo, mas o que ele fez comigo não se vai, vai ficar como um buraco dentro de mim, e num arroubo sempre posso voltar a cutucar essa ferida.
Amigos, tenho alguns, poucos na verdade, acredito que não cabe na palma da mão, assim como nem todos sabem o que estou passando, pois já vi aquele que te chama de amigo ri da sua cara na sua dificuldade.
Problemas todos temos, só a maneira de enxergar é que nos fortalece, convido a você que diz que sua vida não vale nada neste momento, ir visitar um hospital ou parar um pouco com um viciado, muitos de nós temos o conforto material, mas necessitamos do conforto pessoal, de alguém que pegue na sua mão e lhe olhe com interesse, que lhe abrace e não que lhe diga tudo vai dá certo, a verdade é melhor ser ouvida do que a mentira que conforta, sua vida só vai dá certo se você acreditar e correr atrás desta melhora.
Beijos.

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

Nome...


No tocante da vida, tenho um problema sério em gravar o nome dos outros, fico sem graça constantemente por este motivo, e para completar quando consigo gravar o nome não lembro da fisionomia da pessoa.
Mas, acredite o pior de tudo é quando as pessoas que convivem com você e sabem seu nome e ficam lhe chamando de querida, amor, benzinho, mulher etc., fico furiosa, injuriada mesmo, afinal meu nome é tão fácil e pequeno.
Antes de tudo, quando a pessoa troca seu nome de forma irônica pode ser por estar curtindo com a sua cara, mas quando a pessoa acha que está lhe fazendo um elogio é pior, afinal de contas nós sentimos como mulher de programa.
De onde vem tudo isso, não sei, pode ter sido de quando assisti "Uma linda Mulher", afinal de contas todos já agimos assim com um ficante, certo ?
Então, sim tenho um problema sério com alguns apelidos, prefiro ser chamada pelo nome que tenho kkkkk, sei que tem muitas pessoas como Eu, mas não vamos nos irritar, eu começo a tratar a pessoa como ela me trata para não criar atrito, até o dia que chego e converso.
Então lembre quem sou eu!

Na Malandragem...




Essa música é um marco de minha adolescência, naquele momento em que você deseja conquistar o mundo e se julga uma mulher fatal (kkkk), essa não sou e não fui eu kkkkkk.
Mas, vamos lá, até hoje desejamos que a vida seja uma eterna malandragem e que Deus nos dê oportunidade de ficar só nela, esquecemos da responsabilidades e também que estamos aqui para modificar quem sabe a vida de alguém, seja com opiniões ou até mesmo atos, que a malandragem certa é aquela que nos faz bem.
Eu, prefiro pensar que ainda sou a garotinha, mesmo que muitos pense que ainda seja, por gostar de viver a vida com alegria, mas confesso, já rezei muito pelos cantos por ser má e também já notei que meu príncipe ou está em coma ou simplesmente é o sapo e saiu andando pelo mundo esquecido de mim kkkkk.
Assumo, ainda gosto da malandragem que vive dentro de mim, que me faz sair da rotina certa, que pode um dia sair para cantar e beber (não sou de ferro kkkk), e quem sabe numa esquina ser uma poeta e aprender a amar, esse amor louco perdido em cada rua, na troca de um cheque....
Vamos, curti a vida na malandragem, aquela que existe dentro de cada um, sem maldade, uma malandragem que nos faz viver como criança, que aproveita o dia de chuva para se molhar, que rir de pequenos detalhes que podem virar um vendaval, que ver em cada um dia uma oportunidade de aproveitar, assim como são belas as rosas do deserto.

O que o Amor faz....




Vivemos constantemente a procura, seja do que for, de forma materialista, individual e amorosa, estamos a procura, de ter alguém que nos compreenda, que saiba até mesmo rir dos nossos defeitos ( que não desejamos admitir possuir), do nosso egoísmo ( comer uma pizza sozinha), de momentos de solidão (pegar uma telona só), passear e olhar o Rio (já que aqui não tem Mar), observar as pessoas ao nosso redor e tentar descobrir o que elas estão passando, pensando etc., estamos sim a procurar até mesmo de ser aceito por nós mesmo, e nesta constante procura desejamos descobrir o tão famoso amor.
Essa música, resumiu tudo de forma precisa, é quando nos entregamos a alguém e deixamos que ela nos auxilie a conduzir nossa vida, sabe aquela pessoa que num momento de desespero, sabemos que só um abraço dela irá nos confortar, uma conversa, um olhar ou até mesmo só saber que ela existe, um amor assim, que compreende suas barreira e lhe ajuda a conduzir seu caminho.
Sejamos homens ou mulheres, todos desejamos amar e ser amado, ter aquela pessoa nos esperando, um abraço e um beijo molhado, estar ao seu lado e que tenta te compreender, que perdoa seus deslizes e porque não até mesmo uma traição, quando amamos realmente somos como um farol a guiar o outro no caminho e um porto seguro.
Amar e ser amado, é isso que o amor faz.

Uma Amélia mais Moderna...



Como mulher, sempre admirei aquela mulher Amélia, que chega a ser submissa ao homem (namorado, esposo, pai ), sempre fui daquelas mas revoltada, brigona , gostava de colocar minha opinião e chega realmente a brigar pelo direito de ser mulher, vive no mundo dos homens, meus melhores amigos até hoje são homens (indiferentes se tem como opção/orientação a homossexualidade), poucas mulheres me aguentam, por ser uma pessoa que sempre chega chegando e muitas vezes (quase sempre) fala o que deseja, mas vamos deixar de lado esse lado rebelde e falar da Amélia.
Essa mulher conhecida como Amélia é a maior guerreira, admito que como tenho passado um tempo maior do lado de uma Amélia, pude aprender e compreender o seu mundo, que por sinal não tenho como adentrar, porque enquanto elas são fortes e decidia, eu me enxergo como a mulher moderna: medrosa e chorosa, porque falo que elas são mais fortes: por tomarem a decisão e saberem como manipularem os seus homens do seu jeito, você já observou que a tal Amélia que faz de tudo pelo seu homem é quem escolhe e decide as coisas por ele? que eles são quase como um cachorrinho de estimação? está ai o seu maior poder feminino.
Agora vamos falar das novas Amélias, aquelas, que desejam que os homens sejam seus capachos, mas no final só que fizeram para o conquistar, foi a beleza física, numa conversa mais profunda, mostra que só ela tem razão, sem argumentos definidos, fazendo que até os seus ditos amigos fujam.
Então hoje, que tal criar novas Amélias, compactuar as duas e fazer uma mulher capaz de conquistar e também servir o seu homem, ser uma mulher onde sabe que tem direito a receber sim suas rosas, mas porque não aquele final de semana fazendo uma aventura no meio do mato.
Amélia sim, mas primeiro sou mulher.

Tal qual Homem...



Essa música, resume um pouco do que está acontecendo hoje no mundo, os homens estão fugindo de compromisso ou apenas tem medo de se apaixonar?
E conforme as mudanças ocorridas com as mulheradas, onde algumas são mais assanhadas e outras ficam na espera da atitude de homem, ficamos a ver que tem muitos homens que se fazem de valente e no final ficam com a cara de apaixonado e não sabe como agir.
Mas, não generalizando (mas sim generalizando), tem aquela raça que nunca fica em extinção de homens emprestáveis e safados, que nos fazem imaginar como devem ser tratados, que fingem ser um cara valente, que no primeiro momento que encontra uma mulher decidida que faz da vida deles uma novela até mexicana.
Então, não adianta fazer cara de valente, chega um momento que tanto homem como mulher irá encontrar aquela pessoa que pode mudar sua rotina, mas fica claro que tudo depende de nossa decisão.
Você só se envolve com um homem SRD (Sem Raça Definida = cachorro) se desejar, então, existe aquele tal de homem, mas escolha o homem que cabe melhor e vocês homens sejam Homens, nada de ficar tentando ser aquele pegador, no final quem é pegado é vocês.
Então agora, vamos viver, acabou a pegação do carnaval e logo chega o tal Dia do Namora.