"Apenas sentimentos, refletidos através de uma conversa, filme, livros, séries, tudo aquilo que nos faz enxergar a vida de uma forma diferente e irrefletida em nossas emoções".

quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

Alfabetização



No século XVIII surge a era da alfabetização escolar, podendo ser um marco da socialização e também da educação.
Mas, o marco inicial da era de alfabetização, teve como seu principio realmente estabelecido através da Constituição de 1880, onde foi promulgado como Lei fundamental, tendo como base os ensinamentos de alfabetização a Escola Jules Ferry.
Desta feita, o aprendizado de ler, está interligado a vontade e o desenvolvimento do aluno, não só econômico como social, na busca incessante de conhecimento, sendo que aprender a ler, se aprende a escrever e escrever só se é possível se aprender a ler.

A história da escrita precede a leitura e que, se a escrita fosse bem ensinada, não teria sentido fazer o estudo à parte da leitura, pois todos aqueles que sabem escrever, logicamente sabem ler. Dupont.

Através do conhecimento, a sociedade começou a diferenciar os indivíduos alfabetizados onde a classe favorecida era privilegiada, então surge para o proletariado o sonho e desejo de se ter a educação, para se ter a ascensão social, surgindo desta feita uma demanda para a alfabetização, neste o mito social da alfabetização, para uma escalada social, rente ao sucesso escolar.
Mas, temos que ter como base que a alfabetização não é responsável pelo indivíduo não buscar novos conhecimento, sendo que ela é apenas responsável pela instrumentação de ensiná-lo, colocando nele uma esperança para buscar novos conhecimentos, tendo apenas a obrigatoriedade de ensiná-lo a ler e escrever.