"Apenas sentimentos, refletidos através de uma conversa, filme, livros, séries, tudo aquilo que nos faz enxergar a vida de uma forma diferente e irrefletida em nossas emoções".

quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

Em 2015


Resultado de imagem para temporal

Em 2015, minha vida teve muito temporal, mas posso dizer que foi de grande aprendizado para mim, caí muitas vezes, tive momentos de desespero, mas aprendi principalmente que posso levantar e ver de novo o sol.
Se fosse fazer um levantamento geral de 2015, posso dizer que aprendi principalmente a chorar, não aquele choro de cair apenas uma lágrima e sim aquele choro que indico a qualquer pessoa, aquele que nos alivia, que nos liberta do peso no coração e que depois nos sentimos capazes de tudo.
No ano que está acabando, continue com o blog, li por demais, mesmo que não tenha compartilhado, assisti muitos filmes e fiz novas amizades, reencontrei as velhas e dividi minha solidão com algumas pessoas, também conheci minha alma gêmea pena que não deu para ficarmos juntos, seria uma bela pedofilia, mas ficou a grande amizade, pois dai veio o complemento de um para com o outro, principalmente ele me falando que tenho que escrever mais, tadinhos de quem ler kkkkk.
A minha primeira queda, posso dizer, que posso comparar como um salto de pará-quedas (pense no medo de altura kkkk), foi quando o meu velho, não mais me reconheceu, ele tem Alzheimer, então foi naquele momento que pude me sentir só, esquecida de mim mesma, no momento em que pude compreender que a perda é inevitável e que só podia agora eu ser uma cuidadora dele, foram meses de aprendizado, se superei, seria hipocrisia minha falar que sim, apenas aceitei o inevitável, é como acabar um amor, que tinha tudo para acabar, é aquele momento que você reconhece que não pode mais fazer nada e que tem que seguir com a vida.
Neste bendito ano, passei sem conseguir emprego, mas tive a oportunidade do trabalho voluntário, que indico para todos, tirar aquele um dia ou dois de sua rotina e ir ajudar aqueles que julgamos necessitar e lá descobrimos que quem necessita é nós, foi isso que aprendi trabalhando com os moradores de rua, foi onde pude enxergar um pouco de cor no ano.
Você pode pensar agora mas só uma queda, não tive muitas, decepções com pessoas que julguei amigos, pessoas me devendo o dinheiro que não tenho, portas/janelas fechadas, sonhos desfeitos, nossa foram tantas que não dá para descrever tudo.
Mas, a minha última queda, onde nela fiquei sem ação, paralisada e com medo aconteceu neste mês, foi quando a minha velha, foi diagnosticada com Câncer Pulmonar e pela idade não se pode fazer nada, a não ser com que ela não sinta dor e viva o que resta da melhor maneira, se superei esta queda, claro que ainda não, ela me dá um nó na garganta, mas tudo é feito da melhor maneira, e somo nós que desejamos modificar o caminho de todos ao redor.
Então, esse foi meu 2015 e o seu como foi? Espero e desejo que continuemos em 2016, afinal gosto de preservar meus amigos.

Abraços e Beijos,

Talqualpapodemulher