"Apenas sentimentos, refletidos através de uma conversa, filme, livros, séries, tudo aquilo que nos faz enxergar a vida de uma forma diferente e irrefletida em nossas emoções".

quinta-feira, 5 de novembro de 2015

Filme: Para Sempre Alice




"Quando as pessoas tem câncer, usam fitas cor-de-rosa e fazem longas caminhas para arrecadar dinheiro".

Uma das doenças que está tomando o mundo e nos faz refletir em como somos frágeis, pois com o câncer podemos lutar, tem campanha e incentivos, mas com o Alzheimer, ficamos entregue, não sabemos como proceder, os remédios não auxiliam da forma que desejamos, as lembranças se vão de forma que não sabemos como fazê-las retorna-la, uma vida, uma família aos poucos vão se acabando.
No filme retrata uma mulher com seus 50 anos, uma vida cheia de realizações e não podemos esquecer uma mulher intelectualizada, que vai sendo tomada pelo Alzheimer, e mesmo assim trata tudo de forma racional, começa usando pulseira com o lembrete: Memória falha, utiliza o celular como questionário do seu cotidiano, tenta controlar aquilo que se tem de mais precioso sua autonomia e lembranças - Alice.
Um mal, é assim que é chamado o Alzheimer, porque nos faz retornar a infância, nos faz ser dependente daqueles que muitos amamos e que de certa forma não querem ter esse peso em suas vidas, um mal que nos transforma de adulto em crianças, que nos leva a dignidade.
Chorei, não só por hoje está convivendo com uma pessoa com este mal, mas também por ser eu amanhã.

"Lembranças são verdadeiramente tudo que temos de mais importante na vida.  Além da alegria de poder recordar de momentos felizes, é através da memória que começamos a aprender tudo que precisamos saber na vida, construímos nosso caráter e criamos uma carreira. O que acontece a uma pessoa que não pode mais se lembrar de nada do que aprendeu durante 50 anos de sua vida? Ela deixa de existir, pois perde sua identidade".